Brígida Campbell



WORKS

︎︎︎ Pinturas | Painting
︎︎︎ Desenhos | Drawing
︎︎︎ Instalações | Installations
︎︎︎ Publicações | Publications
   
︎︎︎ Poro
︎︎︎ Sobre
| About




Brígida Campbell é artista e professora do curso de graduação em Artes Visuais da Escola de Belas Artes da UFMG. Doutora em Artes Visuais pela ECA-USP e mestre pela EBA-UFMG.


 ︎  ︎ 


︎ brigidacampbell@yahoo.com.br


ART FOR A SENSITIVE CITY
ARTE PARA UMA CIDADE SENSÍVEL




For read, download and sharing
Para ler, baixar e compartilhar



As cidades são, por natureza, lugares que estão em constante movimento. No Brasil temos acompanhado, especialmente nos últimos anos, transformações de várias ordens: gentrificação, especulação imobiliária, grandes investimentos, falta respeito ao patrimônio histórico e simbólico. Ações que muitas vezes distorcem o caráter público do espaço urbano, transformando-o em mero local de exploração financeira e impedindo a construção de locais de encontro, convivência coletiva e pública. Paralelo a isso, podemos perceber também, uma retomada dos espaços públicos como lugar de convívio, de política, de realização pública e coletiva de projetos. Essa retomada em grande medida é também uma resposta aos processos políticos envolvendo a esfera pública no Brasil e no mundo.

Neste contexto, uma série de projetos artísticos vem sendo realizados no espaço público/urbano, sob os mais diversos nomes, como intervenção urbana, arte participativa, colaborativa, relacional, contextual, etc. Estes trabalhos existem dentro de uma perspectiva que envolve um ideal de dissolução da arte nas esferas públicas e o redesenho político das práticas artísticas. Fazem a arte circular por outras espaços, senão os espaços institucionais tradicionalmente dedicados a ela, criando assim o surgimento de uma prática cultural, onde os processos de trabalho são visivelmente contaminados por outros campos do conhecimento – tais como a antropologia, sociologia, história, arquitetura e o urbanismo.

São obras que ativam o potencial transformador da arte, na medida em que estas práticas e estratégias buscam explorar a cidade como campo de atuação em contato direto com contextos específicos. Sugerem, assim, através de um processo de ressignificação dos espaços, a presença de outros fluxos contidos no interior do ambiente urbano. São ações que procuram atuar em uma linha limite entre o estar e o não estar na condição de arte; e são realizadas sem que as pessoas saibam que o que ali se apresenta deriva de uma prática artística. 

O objetivo deste livro é refletir sobre como estes trabalhos se relacionam com as cidades e seus imaginários urbanos para pensar os desdobramentos destas obras no campo simbólico, nos quais eles estão inseridos. A pesquisa busca, colocar em contato, percepções a cerca do espaço urbano vindas de diversas áreas do conhecimento; da geografia, da história, da comunicação etc, para alimentar de referências o processo da pesquisa e ampliar a compreensão do papel da arte no imaginário da cidade e na formação da sensibilidade urbana.

O livro faz parte da pesquisa de Doutorado em andamendo, que a autora está cursando na Escola de Comunicações e Artes da USP e teve o patrocínio da Funarte – Ministério da Cultura, através do prêmio “Bolsa de Produção em Artes Visuais – categoria produção crítica – 2014” e traz trabalhos de diversos artistas que desenvolvem seus trabalhos nos espaços públicos brasileiros.

320 páginas bilingue (inglês e português) editado pela Invisíveis Produções de São Paulo.




Cities are, by nature, areas of continuous motion. We are able to notice in Brazil, particularly over recent years, the ongoing transformations of many different orders: gentrification, real estate speculation, large-scale investments, and a lack of respect towards historical and symbolic heritage. These actions frequently distort the public character of urban space, turning it into a mere area of financial exploitation and hindering the creation of meeting places, which allow for collective and public coexistence. Parallel to this, around the world, we may also notice a renewal of public spaces as areas of convivial and political nature, as well as of public and collective accomplishment of projects. This renewal, in great part, is also a reaction towards the political processes involving the Brazilian public sphere and the world.
Under this context, a series of artistic projects are in ongoing activity in the public/urban space, being known as works of urban intervention, participatory art, collaborative art, relational art, contextual art, etc. These works exist within a perspective which involves an idealistic scenario of artistic dissolution in public spheres and the political redesign of artistic practices. They allow art itself to circulate through different spaces, other than the institutional spaces traditionally dedicated to it. This leads to the emergence of a cultural practice where work processes are visibly influenced by other fields of knowledge – such as anthropology, sociology, history, architecture and urbanism.
This book has the goal: to amplify the comprehension of the role art has in the urban imaginary and the establishing of urban sensibility, tightening the political and artistic dimension of works acting within social contexts.


MORE ABOUT THE BOOK: MAIS SOBRE O LIVRO:
https://arteparaumacidadesensivel.wordpress.com








Pequeno Guia Afetivo da Comida de Rua de Salvador



A comida de rua em Salvador está nas esquinas, calçadas, praças e largos. Povoa a memória, estabelece encontros, resiste aos esforços de ordem, controle e padronização que se apresentam sobre a cidade. Ela está nos carrinhos, tabuleiros, bicicletas, bancas e cestos. Em pontos fixos dos bairros onde pode ser encontrada cotidianamente, ou com vendedores ambulantes que tangenciam o caminho dos passantes. Tem comida de rua pra qualquer hora do dia. Seja para um café da manhã reforçado, para merenda (lanches ao longo do dia), para almoço ou para matar a fome no meio da madrugada. A diversidade é enorme. As delícias são muitas. Um universo inteiro a ser experimentado.


 

O “Pequeno Guia Afetivo da Comida de Rua de Salvador” foi concebido e publicado pelo Poro. Para baixar a publicação gratuitamente: http://poro.redezero.org/publicacoes/comida-de-rua/








Livro com o conjunto da produção artística, intervenções urbanas e proposições realizados pelo Poro entre 2002 e 2010. O Poro é uma dupla de artistas composta por Brígida Campbell e Marcelo Terça-Nada! que desenvolve intervenções urbanas e ações efêmeras no Brasil e exterior. Opera nos sistemas de comunicação, circulação e trocas simbólicas realizados nas cidades. Atuando tanto no espaço institucional quanto no espaço não institucional, reconhece o espaço público como lugar de convívio e campo ampliado para a articulação de proposições artísticas.
O livro relaciona a produção do Poro a uma discussão sobre ações artísticas que promovem a percepção sobre o espaço público, cidade, patrimônio, memória, trabalho colaborativo, inserções artísticas e relações entre arte e política. O livro traz textos de autores de diferentes áreas como arquitetura, urbanismo, poesia, comunicação, história social, ativismo, artes visuais. Os textos do livro foram escritos por: Poro, Daniela Labra, André Mesquita, Newton Goto, André Brasil, Wellington Cançado & Renata Marquez, Anderson Almeida, Luiz Carlos Garrocho & Daniel Toledo, Ricardo Aleixo.

Para baixar:
http://issuu.com/brigidacampbell/docs/ebook_poro